Tomie Ohtake

Japão, 1913


Sobre

Tomie Ohtake nasceu em Kyoto, Japão em 1913 e viveu em São Paulo, Brasil, de 1936 até a sua morte no início de 2015. Começou a trabalhar profissionalmente como artista aos 39 anos, mergulhando em uma exploração da abstração primeiramente na pintura e expandindo mais tarde, para gravura e escultura.
Desde sua primeira individual em 1957, foi tema de inúmeras exposições em importantes instituições como o Museu de Arte Moderna de São Paulo; o Museu de Arte Contemporânea de Hara, Tóquio; Museu de Arte de Mori, Tóquio; Barbican Centre, Londres; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; além de uma grande uma retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake em São Paulo, por ocasião de seu centésimo aniversário. Participou de inúmeras bienais internacionais, incluindo a Bienal de Veneza, Havana, Cuenca e oito edições da Bienal de São Paulo. Desde a década de 1980, Ohtake produziu inúmeras esculturas públicas para cidades em todo o Brasil, incluindo obras icônicas em toda a cidade de São Paulo. Em 2001, o Instituto que leva seu nome abriu as portas em São Paulo com um programa dedicado a importantes exposições de arte contemporânea, arquitetura e design, além de preservar o legado do artista.
O trabalho de Tomie Ohtake integra coleções permanentes em todo o mundo, incluindo a do Museu de Arte Contemporânea de Hara, em Tóquio; M +, Hong Kong; Metropolitan Museum of Art, em Nova York; MASP, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo; MAM-SP, Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo; MAM-RJ, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro; MAC-USP, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo; MAC-Niterói, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Niterói; Coleção Patricia Phelps de Cisneros, Caracas; Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo; e Tate Gallery, em Londres. Tomie Ohtake é representado pela Galeria Nara Roesler desde a sua criação.

Fonte: Galeria Nara Roesler


Galerias



Exposições