Confira quais são as galerias estreantes na SP-Arte em 2019

6 mar 2019, 17h16

A cada ano, a SP-Arte acolhe galerias nacionais e internacionais que participam pela primeira vez do Festival. Saiba mais sobre as estreias desta 15ª edição.


Arte/Formatto

Criada há seis anos, a galeria paulistana nasceu de uma longa pesquisa sobre o lugar dos artistas independentes na cena artística e como inseri-los no universo da comercialização. Entre as artistas que serão destacadas no Festival estão Valéria Costa Pinto, Laura Gorski e Erica Ferrari.

Saiba mais sobre a Arte/Formatto


Bendana-Pinel Art Contemporain

Fundada em 2008, a galeria parisiense do Marais representa tanto artistas europeus quanto latino-americanos. Foi lá que os brasileiros Pedro Motta e Pablo Lobato realizaram suas primeiras mostras na Europa. Hoje, a galeria representa nomes como Caio Reisewitz e Dias & Riedweg. Em sua estreia na SP-Arte no setor Solo, a instituição apresenta o trabalho da chilena Sandra Vásquez de la Horra.

Saiba mais sobre a Bendana-Pinel


Bianca Boeckel Galeria

Ainda com o nome VilaNova, a galeria de Bianca Boeckel estreou ano passado na SP-Arte/Foto levando nomes como Antonio Garcia, Jorge Feitosa, Nelson Porto e Thomas Baccaro. Agora, a galeria participa pela primeira vez do grande evento de abril mostrando os artistas Allann Seabra, Camila Alvite e Gabi Gelli.

Saiba mais sobre a Bianca Boeckel Galeria


Buenos Aires Fine Arts

A galeria portenha surgiu como uma galeria virtual em 2008. Especializada em arte sul-americana e argentina, a BAFA joga luz sobre artistas, processos e movimentos iniciados ainda no século 20 e que marcam a produção do continente, como a arte geométrica e cinética.

Saiba mais sobre a Buenos Aires Fine Arts


Die Ecke Arte Contemporáneo

Com sede em Santiago do Chile e um espaço-satélite em Barcelona (Espanha), a galeria conecta o objetivo comercial a uma visão ideológica. Ela trabalha com gerações de artistas pós-ditaduras que se destacaram no mundo globalizado, atravessados por novas práticas artísticas graças ao intercâmbio internacional. A chilena Alejandra Prieto, representada pela galeria, integra o time de artistas do setor Solo.

Saiba mais sobre a Die Ecke


IK Projects

A galeria baseada em Lima sublinha a produção de artistas latino-americanos contemporâneos, incluindo as brasileiras Sofia Borges, Leda Catunda e Ana Prata. Ela chega à SP-Arte 2019 através do setor Solo, em que a curadora Alexia Tala aborda o trabalho da artista peruana Nicole Franchy.

Saiba mais sobre a IK Projects


Isabel Amado Fotografia

Reconhecida por sua atuação junto à fotografia brasileira desde meados dos anos 1980, a marchand e galerista Bel Amado agora aposta em um desdobramento de sua Galeria da Gávea. Em estreia no Festival, a galeria leva as imagens da fotógrafa moderna Gertrudes Altschul, uma das poucas mulheres a integrar o histórico Foto Cine Clube Bandeirante.

Saiba mais sobre a Isabel Amado


Patricia Ready Galería

A galeria é uma das principais no Chile, destacando a obra de artistas como Voluspa Jarpa e Alfredo Jaar desde os anos 1980. Estreando no setor Solo, a galeria exibe um projeto inédito de María Edwards, que mistura a tradição dos exploradores de séculos atrás com a maneira de observar e percorrer o mundo de hoje.

Saiba mais sobre a Patricia Ready


SteinArt Escritório de Arte

Durante a SP-Arte 2019, o escritório de arte do casal Claudio e Yael Steiner apresentará obras inéditas do escultor Yutaka Toyota. Com quase noventa anos, o japonês radicado no Brasil desde os anos 1960 está preparando algumas de suas marcantes peças em metal especialmente para o Festival.

Saiba mais sobre a SteinArt


Walden Galllery

Batizada de Walden desde 2016, a galeria argentina foca na produção com caráter experimental de artistas latino-americanos de distintas gerações. Em sua estreia na SP-Arte, apresenta no setor Solo as mantas coloridas do paraguaio Feliciano Centurión, destaque da última edição da Bienal de São Paulo.

Saiba mais sobre a Walden


Galería Zielinsky

Anteriormente centrada no mercado moderno, a galeria baseada em Barcelona passou a trabalhar com arte contemporânea desde 2015 e conta com um espaço laboratorial para artistas. Na 15ª SP-Arte, eles revelam no setor Solo o trabalho do uruguaio Yamandú Canosa, que representará seu país na Bienal de Veneza deste ano.  

Saiba mais sobre a Zielinsky