Galeria Estação presta homenagem a José Bernnô em mostra individual

24 mai 2016, 17h33

Em tributo a José Bernnô (1949-2009), a Galeria Estação coloca em cartaz uma nova individual do artista paulistano. Com curadoria de Marco Gianotti, a mostra conta com 11 pinturas de superfícies cromáticas intensas, que registram a personalidade de um artista cuja formação se deu em sua oficina mecânica no Bairro do Limão, na capital paulista.

Ainda que Bernnô tenha frequentado a Faculdade de Belas Artes, foi sua experiência como pintor automotivo que definiu seu trabalho artístico. Depois do expediente, sua oficina se transformava em ateliê, no qual seguia produzindo telas madrugada afora.

Sua primeira exposição individual aconteceu tardiamente, em 2008, aos 59 anos de idade, com o incentivo de nomes estabelecidos como Paulo Pasta, Rodrigo Naves e Marco Giannotti.

Bernnô realizava experimentos cromáticos em pedaços coloridos de pano ou papel, o que o levou a adotar um processo parecido com a colagem. “Campos cromáticos assumem um aspecto de figura quase por acaso, de modo que passamos a imaginar uma geometria que volta a se encontrar com o espaço do mundo”, coloca Gianotti. Por esse motivo, não se vê linhas retas ou quadrados perfeitos em sua pintura. As hastes verticais que aparecem vez ou outra lembram postes corroídos pelo tempo, prestes a cair após um temporal.

José Bernnô segue na Galeria Estação até 30 de junho. Anote o endereço: Rua Ferreira de Araújo, 625, Pinheiros. Outros detalhes estão no site do espaço.