Balanço
2017


A fotografia foi protagonista da cena cultural da cidade de São Paulo na última semana. Entre os dias 23 e 27 de agosto, o JK Iguatemi recebeu a SP-Arte/Foto, principal evento de fotografia do circuito brasileiro. Com exposições, debates e lançamentos de livros, a Feira encerrou sua 11ª edição no domingo. A Semana SP-Arte/Foto teve como ponto de largada, na galeria Vermelho, o evento de Livrotecagem + Escambo de fotolivros na terça-feira (22). Ao total, contou com um público de cerca de 17 mil pessoas. Em 2017, a Feira trouxe 32 expositores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Bahia.


novidades

Estrearam no evento as galerias paulistanas DOC e Janaina Torres, além da carioca Inox e a Periscópio, de Belo Horizonte. O Instituto Mario Cravo Neto teve na Feira sua primeira participação institucional. Foram apresentadas ao público mais de mil obras dos principais fotógrafos nacionais e estrangeiros.

Um dos pontos altos da 11ª edição foram as visitas guiadas gratuitas, oferecidas pela
Vivo. Mais de 700 pessoas se dividiram entre os seis circuitos, que apresentaram
trabalhos e artistas aos visitantes, a partir de temas pré-definidos, tais como fotografia moderna, contemporânea, documental, fotojornalismo, imagem e arquitetura e a foto em diálogo com outras linguagens artísticas.

“Ao longo das últimas edições da Feira, é notável o crescente interesse do público pela
fotografia. Mais e mais, ela faz parte do cotidiano nas pessoas, por meio das redes sociais, por exemplo, e o que fazemos então é um convite para aprofundar tal linguagem, e seu olhar sobre o mundo”, afirma Fernanda Feitosa, diretora da SP-Arte. “As visitas foram pensadas com o propósito de encurtar a distância entre as pessoas e os trabalhos, e, por fim, promover formação de público interessado em arte. Toda a movimentação que tivemos em torno dessas visitas nos fazem ter certeza de que é este o caminho da inclusão cultural”, completa.

Também pela primeira vez, a Feira firmou parcerias com galerias, instituições culturais e ateliês e abraçou a programação paralela voltada à celebração da fotografia – fio condutor da movimentação cultural da cidade entre os dias 17 e 27 de agosto. Livrotecagem e escambo de fotolivros, workshops, aberturas e visitas guiadas por artistas e especialistas nas próprias galerias foram algumas das atividades que circundaram o evento no JK Iguatemi.

No sábado, 26, artistas como Nino Cais, Marcelo Amorim, Carla Chaim, Julia Kater,
Ding Musa e Ivan Padovani receberam em seus espaços dezenas de curiosos e
apreciadores de arte no Circuito ateliês abertos. Situados na Vila Madalena, permitiram ao público um agradável passeio a pé entre os pontos criativos desses autores. Participaram da iniciativa os espaços Fonte, SAO, Fidalga e Hermes Artes Visuais, que mantiveram aceso o clima de comunhão e compartilhamento de saberes artísticos.


destaques

Realizada neste ano com patrocínio da Fundação Marcos Amaro, a 3ª edição do Talks
ocorreu, como de costume, no Lounge One do JK Iguatemi. Na quinta-feira, 24, Fernanda Feitosa, colecionadora, fundadora e diretora da SP-Arte/Foto, conversou com Artur Walther, colecionador e fundador do The Walther Collection, dedicado à promoção da fotografia, com unidades em Neu-Ulm, na Alemanha, e em Nova York, nos Estados Unidos. Colecionismo, acervo e diversidade cultural foram alguns dos pontos discutidos no encontro.

Na sequência, foi a vez de Michael Famighetti, editor da revista de foto Aperture, se
encontrar com a jornalista e crítica de fotografia Simonetta Persichetti. Os dois trataram de mercado editorial e, claro, de plataformas do mundo fotográfico.

Na sexta, 25, Simon Baker, curador de fotografia da Tate, de Londres, conversou com
Paulo Miyada, curador do Instituto Tomie Ohtake. Chefe do departamento de fotografia
do museu desde 2009, Baker é também responsável pela estratégia de expansão do
acervo de fotografia da instituição. O acervo do museu e seu processo de investigação na busca por obras e artistas foram alguns dos pontos abordados pela dupla.

A edição contou ainda com lançamentos coletivos e assinaturas de
fotolivros, a maior parte deles concentrados no espaço da Editora e Livraria Madalena. Os lançamentos e as sessões de autógrafos se dividiram entre os dias 25 e 26 de agosto, em espaço direcionado para tal na Feira.

Noite afora, noite adentro, de Betina Samaia; Linha vermelha, de Inês Bonduki; Missão
Francesa, de André Penteado; Farsa truque ilusões, de Joaquim Paiva; Ilha do Ferro, de Celso Brandão; e 05007-002 05005-060, de Marlos Bakker, foram alguns dos vinte títulos lançados durante o evento.

#respirearte