Detalhe da capa do álbum “Bienaventuranza” de Chancha Vía Circuito
Música

Músicas para inspirar, por colecionadores

Marina Dias Teixeira
19 abr 2020, 17h57

Você já ficou perdido, em busca daquele som gostoso para tocar em casa, sem saber o que escolher? Nada melhor do que receber dicas para renovar sua biblioteca musical. Neste segundo episódio da série “Músicas para inspirar”, convidamos três colecionadores internacionais que amam o Brasil a compartilhar playlists criadas especialmente para o nosso site e seus leitores.

Emocione-se ouvindo o canto de Aretha Franklin, dance ao som latino do Buena Vista Social Club ou solte a voz acompanhando um refrão dos Beatles. São algumas das pérolas nas seleções de Demetrio Kerrison, Tracy O’Brien e Tobias Arndt. Aumente o som!

Acima: Detalhe da capa do álbum “Bienaventuranza” de Chancha Vía Circuito

A disponibilidade das músicas é sujeita a termos e licenças por região do Spotify.

sparte-web-edit-retrato_dee

Demetrio Kerrison

Demetrio Kerrison é um colecionador de arte, curador, consultor de arte e entusiasta de música do sul da Califórnia. Sua coleção de arte é focada em artistas de cor e na diáspora africana. A exposição mais recente curada por Demetrio, “Presence”, estreou entre outubro e dezembro de 2019 na Fullerton College Art Gallery.

 

sparte-web-edit-retrato_tracy

Tracy O’Brien

Tracy O’Brien é colecionadora e patrona de museus em Los Angeles e co-presidente do círculo Hammer, o conselho que apóia a Bienal de Los Angeles, Made in LA, e membro do Conselho de Aquisição da América Latina do Guggenheim.

 

sparte-web-edit-retrato_tobias

Tobias Arndt

Tobias Arndt vive em Bruxelas e coleciona arte contemporânea emergente desde 2004. Sua coleção foca em fotografia conceitual e jovens artistas norte-americanos, voltando-se ao longo dos últimos anos para a produção de arte latino-americana e Video Art.

 


WhatsApp Image 2020-03-19 at 15.09.01

Marina Dias Teixeira é formada em Estudos de Mídia e Cultura pela Universidade de Arte de Londres (UAL). Já integrou as equipes da Fundação Bienal de São Paulo e Sotheby’s Brasil. Hoje é responsável pela área de relações institucionais da SP-Arte. Em paralelo, pesquisa teorias decoloniais e a produção de artistas afro-diaspóricos no circuito de arte contemporânea, com foco em mulheres negras.

Perfil SP‑Arte

Assine e fique por dentro dos principais acontecimentos do mundo da arte