Labirinto no milharal Heartland Country (Foto: Reprodução Google Earth)
Lá de cima

Land art vista de cima

24 mar 2020, 17h35

A land art, também conhecida como earth art ou earthworks, é um movimento artístico que surgiu nos Estados Unidos e no Reino Unido entre as décadas de 1960 e 1970. Expandindo as fronteiras tanto do espaço físico da arte quanto dos materiais utilizados, artistas passaram a criar obras ao ar livre se utilizando, frequentemente, dos próprios elementos naturais – como água, terra ou vegetação.

A land art nasceu em meio a uma crescente conscientização de preservação ambiental. “Em certo sentido, a earth art pode ser uma forma de preservação, pois se um pedaço de terra for consagrado como arte ele poderá ser mantido intacto. Existe um desejo de preservar não somente o meio ambiente mas também o espírito humano”, escreve Amy Dempsy em “Estilos, escolas e movimentos(Cosac Naify, 2003).

O movimento tem nomes consagrado como Robert Smithson, cujo trabalho “Spiral Jetty” [Quebra-mar em espiral] (1970), uma estrada espiralada feita de terra e pedras de basalto negro no Great Salt Lake (Utah, EUA), passou grande parte de sua existência submersa embaixo d’água. A land art, porém, também pode contar com obras efêmeras, como é o caso das criações dos artistas Christo e Jeanne-Claude. A dupla se dedicava a empacotar ou envolver objetos de grande escala, de forma a transformá-los temporariamente. A transitoriedade das obras e o fato de estarem expostas aos elementos da natureza e a falta de manutenção faz com que muito da land art possa ser conhecido apenas por fotografias ou vídeos.

O Google Earth criou um mapa mundi interativo pelo qual você pode realizar uma visita guiada a dez obras de land art que podem ser vistas pelo espaço. Clique aqui para entrar no mapa, e boa visita!

Acima: Labirinto no milharal Heartland Country (Foto: Reprodução Google Earth)

landart_link_matéria_2

Perfil SP‑Arte

Assine e fique por dentro dos principais acontecimentos do mundo da arte