Mano Penalva

Brasil, 1987


Sobre

O trabalho de Mano Penalva parte do estudo da cultura material, mudanças de comportamento e efeitos da globalização. Sua produção é deliberadamente não-representativa, permitindo que os materiais ditem a forma e se unam por conta própria a partir de um desejo de existirem no mundo. O artista explora a poesia obtida pelo deslocamento dos objetos de seu contexto cotidiano, trabalhando com diferentes mídias como pintura, fotografia, escultura e instalação.

Entre as exposições nacionais e internacionais das quais participou estão as individuais "Hasta Tepito", B[X] Gallery (Nova York, 2018) e "Acordo", na Central Galeria (São Paulo, 2019); e as coletivas "Symphony of Hunger: Digesting Fluxus in Five Movements", na A Plus A Gallery (Veneza, 2015) e "L’imaginaire de l’enfance", na Cité Internationale des Arts (Paris, 2015). Em 2018 foi residente na AnnexB, em Nova York, e seu trabalho integra importantes coleções como a Cisneros (Colômbia) e acervos como o Museu de Artes de Ribeirão Preto (MARP).

Fonte: Central Galeria.


Galerias



Exposições


Notícias