Luiz Paulo Baravelli

Brasil, 1942


Sobre

Formado em arquitetura pela FAU USP e por desenho e pintura pela FAAP, inicia sua carreira em meados dos anos de 1960 produzindo pinturas, desenhos e colagens, influenciadas, de maneira mais direta, pela obra de Wesley Duke Lee, seu ex-professor na FAAP, e de maneira mais ampla, pelo vocabulário da cultura pop. Baseando sua prática na intersecção e troca entre a produção e o ensino de arte, Baravelli participa da fundação da Escola Brasil, em 1970, junto a José Resende, Carlos Fajardo e Frederico Nasser; da Revista Malasartes entre 1975 e 1976 e da Revista Arte em São Paulo entre 1981 e 1983, ambas junto a importantes artistas e críticos da cena contemporânea.

O trabalho de Luiz Paulo Baravelli transita entre suportes, técnicas, assuntos e até mesmo estilos variados; estimulado pelas possibilidades alusivas e metafóricas das noções de horizonte e ponto de fuga e pelas “representações radicais da realidade visível”. É notável em seu trabalho uma vontade de extrapolar certos limites de composição e forma, seja em pinturas que ganham um contorno orgânico ao fugirem do regime da moldura quadrangular, podendo até adquirir o status de objeto; seja no uso da perspectiva, menos como um elemento regulador da visão e mais como um elemento propositivo e vertiginoso, que sugere profundidades infinitas na pintura; ou até mesmo na justaposição e associação entre imagens de universos distintos que compõem suas obras, muitas vezes, também, sustentadas pelo uso de diferentes técnicas e materiais.

Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas desde o final dos anos 1960, destacando-se: Bienal de São Paulo, Brasil; Bienal de Veneza, Itália; Bienal de Havana, Cuba; Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Brasil; MASP – Museu de Arte de São Paulo, Brasil; Pinacoteca do Estado, São Paulo, Brasil; Hara Museum of Contemporary Art, Tóquio, Japão; MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brasil; MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasil; Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil; Itaú Cultural, São Paulo, Brasil; Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Argentina; MAC - Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, Brasil; Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil; Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

Fonte: Galeria Marcelo Guarnieri.


Galeria



Exposições


Notícias