Inglesa Sarah Morris tem mostras simultâneas na Galeria Fortes Vilaça e na White Cube

29 Jan 2015, 4:20 pm

A artista inglesa Sarah Morris abre nos próximos dias duas mostras simultâneas na Galeria Fortes Vilaça e na sede paulistana da White Cube, nas quais busca compreender comportamentos presentes na vivência urbana.

Em “Rio”, que inaugura na terça (10) na Fortes Vilaça, a partir de clichês da brasilidade, Morris faz um retrato sombrio da capital carioca e pouco deslumbrado com a promessa de paraíso tropical que impregna o imaginário estrangeiro.

Ao mostrar um desfile de escolas de samba, a artista retira o áudio eufórico da avenida e aplica uma trilha sonora que causa estranhamento no espectador. Há ainda registros de fábricas, hospitais, prédios importantes da arquitetura modernista local e até mesmo o prefeito Eduardo Paes.

“Rio” ocorre simultaneamente a “Galeria do Rock”, exposição que ocupa a partir deste sábado (07) a White Cube São Paulo.

Nela, Morris apresenta pinturas abstratas e multicoloridas que fazem referências a marcos arquitetônicos modernistas criados por nomes como Lina Bo Bardi, Oscar Niemeyer e Roberto Burle Marx. Além da arquitetura, a artista também se baseou em elementos como frutas tropicais, placas de rua, capas de LPs e o prédio que dá nome à mostra.

Esta não é a primeira vez que a inglesa se preocupa em mostrar as complexidades de ambientes urbanos. A indústria do entretenimento de Los Angeles e o debate político envolvendo os Jogos Olímpicos de Beijing foram abordadas em obras anteriores.

Para mais informações sobre “Rio” e “Galeria do Rock”, visite os sites da Fortes Vilaça e da White Cube.