A partir do dia 25 de outubro (terça-feira), a Galeria Mario Cohen recebe uma exposição inédita de Sebastião Salgado. Kuwait, um deserto em chamas traz uma série de 16 fotos registradas entre 1990 e 91, durante um dos maiores desastres não naturais do mundo, ocorrido no deserto do país asiático.

As fotografias foram tiradas durante a cobertura jornalística da invasão iraquiana no Kuwait, feita por Salgado para o jornal The New York Times. O ocorrido deixou mais de 600 poços petrolíferos em chamas durante meses.

Salgado narra sua saga pelo deserto tomado em nuvens negras de fumaça e registra esforço de poucos homens focados em apagar o fogo e cessar o vazamento de petróleo. As imagens revelam também a tensão do fotógrafo em ficar exposto a calor e barulho, além do perigo constante de uma explosão maior.

Algumas das fotos foram publicadas, mas muitas estavam apenas em seu portfólio. “Quando olhei novamente para os arquivos, senti que as imagens tinham algo de eterno: elas foram tiradas em 1991, mas poderiam ser tiradas hoje ou amanhã, caso um desastre similar acontecesse”, diz.

 

Lançamento de fotolivro

Na ocasião da abertura, Salgado lança o fotolivro homônimo, disponível em três versões: 100 unidades da edição de arte e mil da edição de colecionador, além da versão comercial, editada pela alemã Taschen.

 

Serviço

Kuwait, um deserto em chamas segue em cartaz na Galeria Mario Cohen até 20 de dezembro. O endereço é Rua Joaquim Antunes, 177, conjunto 12. Mais informações no site do espaço.

SP‑Arte Profile

Subscribe and stay in touch with the main events in the world of art