Galeria Leme inaugura coletiva que reflete sobre memória e história

14 Jan 2016, 10:44 am

A partir da próxima terça-feira (19), a Galeria Leme apresenta a coletiva “Totemonumento”, com curadoria de Isabella Rjeille.

A exposição toma seu título emprestado de um controverso trabalho de Cildo Meireles realizado no contexto da ditadura militar brasileira em 1970.

O nome carrega também a temática abordada: os trabalhos se debruçam sobre a ideia de memória e história: seus usos, construções narrativas, jogos de poder e representações. Lança-se, assim, um olhar ao passado a partir do presente.

Entre os artistas participantes, estão Cildo Meireles, Clara Ianni, Erica Ferrari, Frederico Filippi, Jaime Lauriano, Raphael Escobar, Regina Parra e José Carlos Martinat.

 

Terceira edição do SITU

Na mesma ocasião, o espaço traz o terceiro site-specific do projeto SITU, curado por Bruno de Almeida, que busca pensar o espaço urbano através de diálogo entre arte, arquitetura e cidade.

Desta vez, o artista venezuelano Ricardo Alcaide é quem apresenta uma obra que se relaciona com o edifício da galeria e com o espaço público. Ele projeta um grande volume geométrico negro que ocupa quase todo o pátio externo da galeria.

 

Serviço

A coletiva “Totemonumento” fica em cartaz até 05 de março, enquanto o SITU #3 permanece até o dia 15 do mesmo mês. O endereço da Galeria Leme é Avenida Valdemar Ferreira, 130. Saiba mais no site do espaço.

Perfil SP–Arte

Create your SP–Arte profile to receive our newsletters, create your own collections and have an enhanced experience of our website