Sobre

A leitura de Gabriela Mureb sobre as máquinas distancia-se do imaginário tecnofóbico ou tecnofílico para complexificar as relações entre corpo e máquina, partindo da premissa de que toda máquina carrega consigo algo da realidade humana, assim como a realidade humana é informada pelos objetos técnicos que produz.

Perfil SP–Arte

Crie seu perfil SP–Arte para receber nossas newsletters, criar suas coleções e ter uma experiência personalizada no nosso site