Sobre

Geraldo de Barros, questionava a fotografia de tradição pictorialista amadora e acadêmica no Brasil que valorizava regras de composição clássica. Sua experiência investiga os limites do processo fotográfico tradicional ao realizar intervenções diretamente no negativo, múltiplas exposições da mesma película, sobreposições, montagens e recortes das ampliações que questionam o formato retangular da fotografia. Em 1950 realiza no MASP a exposição Fotoformas em que funde gravura, desenho e fotografia, inaugurando a abstração na fotografia brasileira. Fonte Itau Cultural.

Perfil SP–Arte

Crie seu perfil SP–Arte para receber nossas newsletters, criar suas coleções e ter uma experiência personalizada no nosso site