Sobre

Livro de artista. A partir de um livro achado por acaso numa biblioteca, uma espécie de enciclopédia que reunia estátuas ilustrando as etnias humanas, Theodore seleciona e as coloca frente a frente, sugerindo um diálogo numa possível Torre de Babel. Com ironia as mais clássicas representações humanas co-existem, se encaram e até incluem o Ecce Homo de Borja na conversa. O livro nasce de um longo processo criativo, onde cada gravura em metal é manualmente colorida, uma a uma, na placa matriz.

Perfil SP–Arte

Crie seu perfil SP–Arte para receber nossas newsletters, criar suas coleções e ter uma experiência personalizada no nosso site