Inspirada por visita de Mera e Don Rubell ao Brasil, coletiva em Miami ressalta arte do país

1 dez 2016, 10h50

A convite da SP-Arte e do Parmigiani Fleurier, o casal de colecionadores Mera e Don Rubell esteve no Brasil em 2015 após 10 anos sem vir ao país. Costumeiros apoiadores de jovens artistas, além de desbravadores de novos bairros criativos e incentivadores de refrescantes ideias pelo mundo, os norte-americanos visitaram mais de 25 estúdios de artistas entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais – além de terem participado do ciclo de palestras Talks – Arte como valor/Art As a Value, da SP-Arte/2015.

Na recém-inaugurada New Shamans/Novos Xamãs: Brazilian Artists, em cartaz no espaço da Rubell Family Collection, em Miami, o casal foca em arte do Brasil. Inspiradas pela “imersão brasileira” em 2015, a exibição conta com obras de Sonia Gomes, Solange Pessoa, Marina Rheingantz, Lucas Arruda, do coletivo assume vivid astro focus, André Komatsu, Daniel Steegmann Mangrané, Thiago Martins de Melo, Paulo Nazareth, Maria Nepomuceno, Paulo Nimer Pjota e Erika Verzutti.

A mostra ocupa todo o piso térreo da instituição. Por meio de instalações, pinturas, fotografias e esculturas, 12 artistas do Brasil endereçam preocupações ambientais, sociais e políticas de âmbito universal. Todas as obras expostas pertencem à coleção permanente dos Rubell.

Um catálogo bilíngue, com textos sobre cada um dos artistas, acompanha New Shamans/Novos Xamãs: Brazilian Artists – que fica em cartaz até agosto de 2017. Saiba mais no site da Rubell Family Collection.