Carnegie Museum of Art recebe a primeira retrospectiva de Hélio Oiticica nos Estados Unidos

3 out 2016, 9h35

Está em cartaz no Carnegie Museum of Art (CMOA), em Pittsburgh, a exposição Hélio Oiticica: To Organize Delirium, primeira retrospectiva nos Estados Unidos de um dos mais influentes artistas brasileiros do século 20.

A mostra parte de trabalhos bidimensionais, como os guaches sobre papel Metaesquemas, destaca os ambientes imersivos e interativos Penetráveis – esculturas coloridas inspiradas por habitações das favelas cariocas, que podem ser atravessadas pelo público – e seus Parangolés – trabalhos em tecido que podem ser carregados ou vestidos, originalmente concebidos para os sambistas do morro da Mangueira.

Por baixo de camadas de panos, as mensagens poéticas e políticas que essas obras carregam poderiam ser lidas apenas quando o dançarino estivesse em movimento. Além dos originais exibidos, cópias feitas especialmente para a retrospectiva convidam os visitantes a vestir e manipular esses trabalhos interativos.

A instalação Éden, disposta no coração do museu, é o trabalho mais ambicioso de Oiticica, no qual o artista une espaços designados a promoverem o pensamento criativo: tendas para dormir ou ouvir música e camas cobertas de palha para relaxamento. Por conta de suas dimensões, o trabalho raramente é apresentado.

Organizado pelo CMOA em parceria com o Art Institute de Chicago e o Whitney Museum of American Art, To Organize Delirium fica em cartaz até 02 de janeiro de 2017. Saiba como visitar e confira mais informações no site do museu.