Beto Shwafaty, Mayana Redin e Pedro Motta são os ganhadores da Bolsa ICCo/SP-Arte em 2015

11 abr 2015, 17h57

A SP-Arte e o ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea anunciaram na tarde deste sábado (11) os artistas ganhadores das bolsas de residência artística deste ano. Beto Shwafaty, representado pela Galeria Luisa Strina; Mayana Redin, da Galeria Silvia Cintra + Box4; e Pedro Motta, da Galeria Celma Albuquerque e Galeria Luisa Strina.

Diferentemente das outras edições, em que dois artistas foram agraciados com bolsas, em 2015 o júri escolheu três artistas, por empate técnico.

No segundo semestre deste ano, Shwafaty será recebido pela Residency Unlimited (RU), em NY, Estados Unidos, enquanto Redin e Motta irão para a FLORA ars+natura, em Honda, Tolima, na Colômbia. Eles passarão de dois a três meses em uma imersão de pesquisa, produção e networking e terão toda estrutura para desenvolvimento dos seus trabalhos.

A Residency Unlimited foca-se principalmente em introduzir seus artistas no cenário artístico de Nova York através da pesquisa e do diálogo. Já a residência FLORA, dirigida pelo colombiano Jose Roca, curador de arte latino-americana da Tate, em Londres, se interessa pela relação entre arte e natureza e é direcionada para a circulação de resultados e para a educação.

 

Os artistas ganhadores

O paulistano Beto Shwafaty desenvolve pesquisa que conecta aspectos políticos, econômicos e sociais com as artes visuais. Utiliza-se de mapas e arquivos com a preocupação de estar ligado à transparência da história. Em grande parte de seus trabalhos está presente a abordagem sobre a criação da identidade visual do Brasil moderno.

Já Mayana Redin é professora substituta da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua pesquisa estabelece relações entre elementos cósmicos e terrenos, o que pode ser visto na obra Global Records, exposto no estande da galeria Silvia Cintra+Box4, na feira. Seus trabalhos integram no momento a exposição Imagine Brazil, no Instituto Tomie Ohtake.

O terceiro ganhador, o mineiro Pedro Motta, utiliza-se da fotografia como suporte de seus trabalhos e já participou de exposições individuais e coletivas na Galeria Luisa Strina e no Museu Coleção Berardo (em Lisboa), entre outras.

#sparte2015