Galeria Nara Roesler abre individuais de Marcelo Silveira e do coletivo Provisório Permanente

10 jun 2016, 15h30

A Galeria Nara Roesler de São Paulo abre no dia 14 de junho (terça-feira) duas novas mostras: Ponto de Convergência, de Marcelo Silveira, e Lux, do coletivo Provisório Permanente.

Em sua sexta exposição na galeria, Silveira se aprofunda na linguagem dos objetos descartados e na maleabilidade de sua obra, através de formas de apresentação variadas e brincadeiras com escala.

Ele apresenta esculturas articuladas de madeira de grandes dimensões e assemblages de objetos encontrados pela cidade de Recife.

Artista regional, cuja prática está bastante ligada a Pernambuco, suas obras expõem atenção com o material, suas diversas formas de apresentação, dando voz a experiências a manifestações culturais da região.

 

Lux, de Provisório Permanente

Por sua vez, Lux é a primeira individual no Brasil do coletivo de artistas argentinos e brasileiro Provisório Permanente. Trata-se de uma retrospectiva de trabalhos importantes do grupo, incluindo instalações interativas, registros de performances e fotografias analógicas.

Relacionadas ao tema do corpo e da captura de sua imagem, as obras incentivam o público a tomar parte e contribuir para seu significado final – como em Hermética (2010), instalação que apresenta diversas etapas do processo de fabricação de uma chave.

 

Serviço

Ponto de Convergência, de Marcelo Silveira, fica em cartaz até 27 de agosto; já Lux, do Provisório Permanente, segue até o dia 06 do mesmo mês. O endereço: Avenida Europa, 655, Jardim Europa. Você encontra mais informações no site da galeria.