Balanço
2015


Principal feira de fotografia da América Latina, a SP-Arte/Foto, que aconteceu de 19 a 23 de agosto, no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo, encerrou com um público de 18 mil pessoas, um aumento de 50% em relação ao ano anterior. “A ótima recepção do público no espaço expositivo e nos debates, nos deixa ainda mais empolgados para criar uma edição mega especial em 2016, ano da 10ª edição da Feira”, afirma Fernanda Feitosa, criadora e diretora do evento.

Em sua 9ª edição, a Feira recebeu 31 expositores de cinco estados brasileiros – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul – que levaram obras de mais de 400 fotógrafos modernos e contemporâneos, com foco especial na fotografia brasileira.


convidados especiais

Convidada especial da Feira para o Talks/Foto: Reflexões, a curadora do Departamento de Fotografia do MoMA, Sarah Meister, teve um dos debates mais disputados da SP-Arte/Foto/2015. Com mediação de Simonetta Persichetti, a conversa com a curadora lotou o Lounge One do JK Iguatemi na quinta-feira.“Sempre encontro novas experiências enriquecedoras que expandem a imagem que tenho do que está acontecendo aqui. Na SP-Arte/Foto/2015 conheci o trabalho de um jovem artista chamado Ivan Grilo (Casa Triângulo), cujo trabalho não conhecia anteriormente e achei muito interessante por ser derivado de um conjunto de arquivos de imagens, uma prática internacional frequente mas que no trabalho dele tem um tom distintamente muito brasileiro, na maneira que reconhece a própria história do Brasil”, afirmou Sarah.

Também convidado da Feira, o sócio-diretor da Pace/MacGill, Peter MacGill, impressionou-se com a qualidade da fotografia contemporânea brasileira, destacando a obra de Cris Bierrenbach, na Galeria Rabieh.

O caráter antropológico e cultural da fotografia foi debatido pelo coordenador de fotografia do Instituto Moreira Salles (IMS), Sergio Burgi, pela antropóloga e curadora Georgia Quintas e pelo fotógrafo João Farkas, que emocionou o público com o seu documentário sobre a Amazônia e exibiu na Galeria Marcelo Guarnieri suas fotos feitas na Amazônia e Trancoso, e em exposição no Sesc Bom Retiro.

O evento também contou com a presença dos fotógrafos German Lorca, Cristiano Mascaro e Roberto Linsker, que lançaram livros sobre suas obras; e também dos artistas Vik Muniz, Marcia Xavier, Bob Wolfenson, João Castilho, Caio Reisewitz, Rochelle Costi, Claudio Edinger, Betina Samaia, Cris Bierrenbach, Araquém Alcântara, Vera Chaves Barcellos, Lenora de Barros, com obras na Feira. Estiveram presentes também os curadores Agnaldo Farias, Ricardo Resende, Adriano Pedrosa; Paulo Vicelli da Pinacoteca do Estado, e Luis Terepins, da Fundação Bienal de São Paulo.

A Associação Brasileira de Arte Contemporânea – ABACT trouxe curadores participantes da iniciativa Pacific Standard Time: LA/LA, projeto de intercâmbio cultural Los Angeles e América Latina que realiza diversas exposições em 2017. São eles: Aleca Le Blanc, professora assistente de História da Arte da Universidade da Califórnia e co-curadora convidada da exposição Materiality and Postwar Latin American Art, no Getty Center; Alex Gartenfeld, diretor-adjunto e curador-chefe do Institute of Contemporary Art, Miami; Cecilia Fajardo-Hill, curadora convidada do Hammer Museum para o Pacific Standard Time, que foca em artistas mulheres até 1980; Erin Aldana, co-curadora convidada da exposição Xerox Art in Brazil and Argentina, 1970-1980 na Universidade de San Diego; Justine Ludwig, diretora de exposições e curadora sênior no Dallas Contemporary; e Sarah Chenault, curadora assistente do Fowler Museum at UCLA, Los Angeles, e curadora da exposição The Roads that Lead to Bahia: Visual Arts and the Emergence of Brazil’s Black Rome.


aquisições

Foram adquiridas, por colecionadores privados, duas obras de Alair Gomes (Bergamin & Gomide); obras de Lucas Lenci (ArtEEdições Galeria); do fotógrafo espanhol José Manuel Ballester e dos brasileiros Cristiano Mascaro e Cristian Cravo (Dan Galeria); do fotógrafo franco-brasileiro Pierre Verger (Galeria Marcelo Guarnieri); e Cássio Vasconcellos (Pequena Galeria 18).

Entre os contemporâneos, nacionais e estrangeiros, destacam-se João Castilho (Zipper Galeria e Celma Albuquerque); Fabiano Rodrigues (Fita Tape); Márcia Xavier, Yuri Firmeza e Albano Afonso (Casa Triângulo); Antonio Guerreiro (Galeria da Gávea); Camila Gama (Room 8); Isidro Blasco (SIM Galeria); Cássio Vasconcellos e Marcel Gautherot (Pequena Galeria 18); Thiago Rocha Pitta, Sofia Borges e Lenora de Barros (Galeria Millan); Araquém Alcântara (Galeria de Babel), Gustavo Speridião (Carbono), Caio Reisewitz e Héctor Zamora (Luciana Brito Galeria).

Destacaram-se também jovens artistas como Sara Não Tem Nome (Galeria Emma Thomas), a mais jovem artista desta edição (21 anos) e Íris Helena (Portas Vilaseca Galeria).


Fotolivros

Um dos principais eixos da programação da 9ª edição da Feira, os fotolivros tiveram grande aceitação do público.

O suporte foi tema de um encontro que lotou a Livraria da Vila. Com mediação da curadora Denise Gadelha, o debate reuniu o sócio-proprietário da Vermelho, Eduardo Brandão; o editor Iatã Cannabrava, criador do Estúdio Madalena, especializado em fotolivros, e o coordenador do curso de pós-graduação da Faculdade de Comunicação e Marketing e professor da Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Ronaldo Entler.

O trio debateu as questões relativas ao crescente número de obras de arte ou ensaios fotográficos concebidos sob o formato de livro, como sintoma de uma rede de resistência ao não-lugar da imagem virtual e a democratização dos meios de produção da fotografia, que diminuem a distância entre autor e público.


Lançamentos

Na quinta-feira (20), o fotógrafo Miguel Rio Branco realizou o lançamento do Maldicidade (Cosac Naify).

Serra do Amolar (Estúdio Madalena), de Sebastião Salgado, esgotou antes mesmo do dia previsto para seu lançamento, no sábado (22), dia em que se concentraram os principais lançamentos da Feira.

Foram lançados também os livros Homini, de Lucas Lenci, A grande seca, de Ronald Ansbach, Cactoceae, de Claudia Jaguaribe, e Motobaik de Christian Rodriguez, todos pelo Estúdio Madalena.

A galeria FASS lançou Travessias, de German Lorca, que reúne fotos de sua carreira feitas entre 1948 e 2014, e apresentou também o portfólio Foto Costura, de Jean Manzon, que teve uma individual de sua obra na Feira, em homenagem aos 100 anos de seu nascimento.

A Schoeler Editions lançou portfolio comemorativo de Cristiano Mascaro, em edição única e exclusiva, a Fotospot realizou o lançamento de Roberto Linsker, pela editora Terra Virgem.

Foi lançado também no sábado (22), na livraria da Vila do Shopping JK Iguatemi, o livro Havia Sol e Éramos Novos, do artista português Jordi Burch, que também expôs no Consulado de Portugal em São Paulo.