SP-Arte lamenta a perda irreparável de Tomie Ohtake

12 Feb 2015, 3:06 pm

A artista plástica Tomie Ohtake, 101, faleceu nesta quinta-feira (12) em São Paulo. Ela estava na UTI do Hospital Sírio-Libanês desde a última terça-feira (10), quando sofreu uma parada cardíaca.

Tomie estava internada no Hospital desde o último dia 2 para tratar uma pneumonia. Ela reagia bem ao tratamento e teria alta na quarta (11), quando sofreu parada cardíaca após engasgar-se durante o café da manhã.

Fernanda Feitosa, fundadora e diretora da SP-Arte, em nome de toda a equipe da Feira, expressa profundo pesar pela perda irreparável da artista.

“Não há palavras suficientes que façam jus à trajetória humana de Tomie Ohtake. A pureza de seu trabalho e de suas linhas falam por si. Ela deixa um legado importante de trabalhadora incansável, profissional comprometida com sua arte, fiel a suas convicções estéticas e artísticas. Soube manter-se curiosa e não ter receio de se reinventar. Esses são, talvez, os maiores segredos de sua carreira e vida longevas. Uma dama como poucas que tive o prazer de conhecer”, diz Fernanda.

Tomie Ohtake nasceu em Kioto, no Japão, em 21 novembro de 1913. Chegou ao Brasil em 1936, mas só começou a pintar aos 40 anos de idade, dando início a uma trajetória singular na arte nacional. Os anos 1960, quando se naturalizou brasileira, foram decisivos para a sua maturação como pintora originária da abstração informal. O domínio da esfera técnica de seu trabalho foi então confluindo com sua personalidade, passando a servi-la plenamente.

O velório acontece nesta sexta-feira, dia 13 de fevereiro, no Instituto Tomie Ohtake, das 8h às 14h. O endereço é Rua Coropés, 88, Pinheiros, São Paulo.

(com informações da Revista Brasileiros)