Rafael RG com curadoria de Marta Mestre

28 Aug 2014, 9:49 am

Marta Mestre, que participou da primeira edição do Laboratório Curatorial da SP-Arte, em 2012, volta a São Paulo para mais uma curadoria, dessa vez na nova galeria Sé.

É a exposição individual de Rafael RG.

Abertura dia 31 de agosto das 11h às 19h
Exposição: de 4 de setembro à 8 de novembro de 2014
Visitação quintas e sextas das 12h às 19h
sábado das 12h às 17h

 

Rafael RG – Ps: Há alguma coisa que você espera de mim ?

 Sé apresenta, a primeira exposição individual em galeria comercial do artista Rafael Rg. A mostra vai abranger sua recente produção e trabalhos inéditos feitos especialmente para o local.

Rafael RG tem como ponto de partida projetos não realizados ou inconclusos flexibilizando o ciclo (fechado?) que vai de uma simples ideia a uma obra de arte finalizada. Segundo Marta Mestre curadora portuguesa da mostra, que vive no Rio de Janeiro e trabalha no Museu de Arte Moderna o artista “investiga a pertinência e a impertinência das imagens em relação aos seus espaços e usos”.

Serão apresentados fotografias, instalações, e obras site specific. Segundo Marta Mestre, curadora da exposição na Sé,  “o seu trabalho tem uma contundência ao mesmo tempo poética e política”.

Sobre o artista
Rafael Rg, nascido em São Paulo (1986) iniciou a sua trajetória em 2007, no campo cruzado das artes visuais, da performance, e da pesquisa.

Em 2006 recebeu bolsa de estudos integral do programa federal PROUNI para cursar Artes visuais na Faculdade de Belas Artes de São Paulo, desde então vem participando de mostras e festivais em várias cidades do Brasil e países como Argentina, México, Colombia, Polônia,Espanha, Alemanha e Holanda. Em 2013 recebeu os seguintes prêmios : 15* Festival Cultura Inglesa, 1* Prêmio Foco ArtRio, Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio/ IPHAN  e Prêmio aquisição do Centro Cultural São Paulo.

Em seu trabalho o artista propõe a releitura, investigação e transição para o campo da arte de fatos históricos através da junção de documentos da época e objetos ficcionais que cria, para tanto vem realizado pesquisas para obras e  instalações em arquivos públicos, como por exemplo, o  Arquivo Público do Estado de São Paulo e na Amerika-Gedenkbibliothek em Berlim.