Pioneira da arte contestatória e erótica, Teresinha Soares ganha retrospectiva no Masp

25.04.2017 – 10:05 am

O Masp – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand inaugura no dia 27 de abril (quinta-feira) a exposição Quem tem medo de Teresinha Soares?, que apresenta um panorama da obra da mineira – referência no trabalho com questões relacionadas à mulher no Brasil dos anos 1960 e 70.

A mostra tem curadoria de Rodrigo Moura e ocupa o segundo subsolo do museu com pinturas, desenhos, gravuras, caixas-objetos, relevos e instalações, além de documentação fotográfica sobre as performances e happenings pioneiros de Soares.

Precursora na abordagem de temas como liberação sexual, violência contra a mulher, maternidade e prostituição, a artista também fez obras lidando com acontecimentos políticos, como na série de pinturas Vietnã (1968). A representação do corpo é um dos motivos mais recorrentes de sua obra, abrangendo desde o erotismo e o sexo, até o nascimento, a morte e a relação com a natureza.

Quem tem medo de Teresinha Soares? é sua primeira grande individual em mais de 40 anos, sua estreia em museus, e faz parte de uma série de programação do Masp dedicada a artistas mulheres. A mostra segue até 06 de agosto na Avenida Paulista, 1578. Mais informações no site.