Individual de Luis Coquenão dá início a sua representação pela Zipper Galeria

20 Jun 2015, 9:18 pm

A Zipper Galeria abre nesta quinta-feira (02) a exposição “Marca d’água”, de Luis Coquenão. Com curadoria de Isabel Sanson Portella, a primeira mostra do artista no espaço apresenta 15 pinturas de paisagens fluidas, de cores delicadas, efeitos sutis do pincel e texturas que nos levam a pensar os mistérios da natureza.

Nascido em Angola e radicado em Vila do Prado (Braga), Portugal, Coquenão vem construindo sua identidade artística sob luzes diversas: abstração e figuração, espiritualidade e naturalismo, tradição e novidade.

Influenciado pela filosofia e pintura chinesas, o artista cria suas obras na certeza de que a natureza existe tanto fora quanto dentro do observador. As mudanças e movimentos, sem fim nem limites, entendidos com emotividade, marcam presença em suas telas.

Segundo a curadora, Luis Coquenão privilegia o tradicional, a tinta, a tela, o naturalismo. Sobrepõe camadas de tinta, deixando sua marca na transparência do processo. Escorrem as tintas, formam teias e franjas, molduras e contornos, deixando marcas, ora mais claras e iluminadas, ora sombrias e mais escuras. Não há linhas retas nem rigidez: tudo é suave, sussurra e sugere mais do que impõe.

 

Manoela Medeiros no Zip’Up

Na mesma ocasião, Manoela Medeiros abre a mostra “é.é.é” como parte do projeto Zip’Up. A exposição apresenta instalações, vídeos, monotipias e performances que provocam um encontro entre corpo e espaço. A curadoria é de Maria Catarina Duncan.

Ao assistir o movimento da luz do sol no espaço, a artista se propõe a escavar a parede, na tentativa de demarcar um espaço em constante movimento. O público é convidado a assistir à passagem de luz sobre a escavação como um filme projetado. Em um trabalho de vídeo, Medeiros se aproxima de uma parede com um balão entre seu corpo e o espaço, pressionando até que o ar esvazie.

Ao longo da exposição haverá performances inéditas, em que a relação da artista com o espaço está sempre em conversa.

Tanto “é.é.é” quanto “Marca d’água”, de Luis Coquenão, ficam em cartaz até 1º de agosto. Anote o endereço da Zipper Galeria: Rua Estados Unidos, 1494. Para mais informações, acesse o site do espaço.