Galeria Millan inaugura mostras de Dudi Maia Rosa e Fernando Lemos em seus dois espaços

10 May 2016, 4:45 pm

A Galeria Millan abre no próximo sábado (14), simultaneamente, duas novas individuais em seus espaços: VRIDO, de Dudi Maia Rosa, no espaço principal da galeria, e Alguém sonhando longe daqui, de Fernando Lemos, no Anexo Millan.

As cerca de 70 obras inéditas que compõem VRIDO são feitas em resina poliéster pigmentada, procedimento sobre o qual a produção de Maia Rosa vem se debruçando há algumas décadas.

Nesta mostra, o método dá origem a novas “famílias” de trabalhos, algumas das quais “homenageiam” (nas palavras do crítico Rodrigo Naves, que assina o texto que acompanha a exposição) o artista Sergio Camargo, lançando mão de superfícies enervadas por formas pontiagudas, que ora recuam, ora avançam umas contra as outras, em diferentes direções.

 

Fernando Lemos no Anexo

Por sua vez, Alguém sonhando longe daqui, de Lemos, é uma realização conjunta das galerias Millan e FASS e tem curadoria de Paulo Miyada.

A individual foi dividida em três conjuntos de obras: o primeiro é uma seleção de 21 fotografias realizadas entre 1949 e 1952, quando, em Lisboa, esteve conectado com o círculo surrealista de Portugal. O segundo é um grupo de 20 novas obras realizadas entre 2015 e 2016, desenhos em preto e branco ampliados fotograficamente sobre telas quadradas, com um metro de lado. E o terceiro conjunto traz mais de 30 desenhos feitos ao longo de toda a carreira do artista.

Além de celebrar os 90 anos do português, a mostra marca o lançamento do livro O Real Como Enigma, com 42 imagens da mostra e textos de Annateresa Fabris, Leonor Nazaré, Maria Teresa Guimarães de Lemos e do próprio Fernando Lemos.

 

Serviço

VRIDO e Alguém sonhando longe daqui seguem em cartaz até 11 de junho. Os dois espaços da Galeria Millan estão na Rua Fradique Coutinho, números 1360 e 1416. Saiba mais no site.