Encontro entre artes visuais e poesia norteia nova mostra de Deco Adjiman na Sé

3 Jun 2016, 4:20 pm

A partir de 04 de junho (sábado), a Sé apresenta eu,mesmo:outro, segunda exposição individual de Deco Adjiman no espaço e que tem curadoria de Galciani Neves.

Apresentando objetos de parede, esculturas e instalações, o artista segue sua pesquisa sobre inflexão da poesia com as artes visuais. Ele explora a atividade do tradutor, a linguagem e seus desdobramentos, que se materializam principalmente através de seu trabalho com a madeira.

Em pidgin, a partir de palavras-cruzadas, Adjiman reproduz o cruzamento original entre termos de origem africana, indígena e portuguesa, cuja mestiçagem incessante acabou por formar nossa língua brasileira.

No andar inferior da galeria estão outras “traduções” de poemas ou versos, como Poema do Beco, de Manuel Bandeira, e Um Lance de dados, de Mallarmé. Para elas o artista criou o verbo “inversar”, que designa, em suas palavras, “a atividade de criar na imaginação o reflexo de um verso e transportá-lo para outra língua ou linguagem”.

nosso mar será o tempo, este imenso lida com a memória e estimula o visitante a projetar suas lembranças e “armazená-las” em “garrafas de náufragos” espalhadas pela parede.

A mostra eu,mesmo:outro segue em cartaz na Sé até 06 de agosto. O endereço é Rua Roberto Simonsen 108, Centro Histórico, Sé. Confira mais detalhes nos perfis sociais da galeria.