“Essa é a história de um homem que cai de um prédio de 50 andares. Durante a queda, ele repete sem parar, para se reconfortar: ‘Até aqui tudo bem, até aqui tudo bem, até aqui… tudo bem.’ O importante não é a queda, é a aterrissagem.”

Essa anedota contada por um personagem do filme “La Haine”, de Mathieu Kassovitz, aliada a reflexões em torno das caixas pretas de aviões, são o ponto de partida da exposição que tem preview neste sábado (07) e abre na terça-feira (10) para o público na sede paulistana da galeria White Cube.

O foco de “Até aqui tudo bem” é o segundo antes da aterrisagem, o inconcluso. Os artistas participantes lidam, cada um à sua maneira, com a questão da fragilidade das estruturas, trabalham a partir de vestígios e evidências. Todos são convidados a pensar a permanência e o desaparecimento e a achar ou perder caixas pretas no caminho.

Artistas em início de carreira encontram outros consagrados que integram o programa da White Cube. Entre os nomes confirmados estão Bernardo Glogowski, Daniel Albuqueque e Rita Vidal, além dos convidados do programa da galeria, Kris Martin e Miroslaw Balka.

“Até aqui tudo bem” fica em cartaz até 28 de março na Rua Agostinho Rodrigues Filho, 550, na Vila Mariana. Mais informações no site.

SP‑Arte Profile

Subscribe and stay in touch with the main events in the world of art