Pedro Hurpia

Brasil, 2019


Sobre

A palavra “movimento” parece dar conta de vários aspectos do trabalho de Pedro Hurpia. Sempre em trânsito, o artista produz fotografias, objetos, pinturas e desenhos como forma de compreender e registrar a sua experiência com o desconhecido; e com as paisagens grandiosas e inabitadas que se propõe a enfrentar em seu processo de pesquisa. Preocupado em preservar, nas imagens que nos apresenta, o espanto da beleza da imponência dos picos nevados ou da imensidão das montanhas arborizadas, Hurpia não cai na armadilha de se deixar levar e deixar que o público seja levado pela sedução das suas fotografias-quase-pinturas. A experiência do corpo imerso em um ambiente onde a natureza parece engoli-lo, acaba por despertar no artista uma inteligência que é própria da dinâmica do lugar: seu deslocamento pelo espaço ganha a mesma importância, em sua obra, que os deslocamentos da terra, sejam montanhas, vulcões ou icebergs. Mais do que assunto, esse deslocamento vira um modo de operar, quando, por exemplo, uma pintura migra para a fotografia e um desenho migra para a escultura, ou quando a ação do deslizamento de terra ou do derretimento de icebergs se traduz no funcionamento de um objeto. A escolha pelas caixas que produz e que servem tanto de aparato expositivo, quanto de aparato arquivístico, parece revelar uma vontade de Hurpia em transformá-las em maletas de viagem na primeira oportunidade que surgir.

Recentemente lançou o livro-de-artista “Deslizes”, contemplado no edital ProAC. Participou das residências HANGAR | Centro de Investigações Artísticas - Lisboa (Portugal); A-i-R Sandnes - Rogaland (Noruega); Nidos Meno Kolonija | A-i-R programme - Nida (Lituânia); SÌM | Samband Íslenskra Myndlistarmanna – Reykjavík (Islândia); LabMIS – Museu da Imagem e Som | Residência em Fotografia 2013/2014 – São Paulo (Brasil). Em 2020 será residente da Saari Residence | Mynämäki (Finlândia).

Fonte: Galeria Marcelo Guarnieri


Galeria