Loio-Pérsio Navarro

Brasil, 1927

Sobre

Nascido no interior paulista, Loio-Pérsio Navarro Vieira Magalhães (1927-2004) viveu em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Paris, Lisboa, Vitória, Belo Horizonte, em uma praia deserta do Espírito Santo e em Petrópolis, até sua morte no Rio de Janeiro, em 2004. Defendia a espontaneidade do gesto e a liberdade de expressão, posição que o colocou entre os maiores expoentes do abstracionismo informal e, conhecido pelos posicionamentos radicais, cunhou uma teoria sobre o esquecimento sofrido por tantos talentos de sua geração.

Entre 1959 e 1961 participou da Bienal de São Paulo, teve exposição individual no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) e foi escolhido para participar de eventos importantes como a 30ª Bienal de Veneza, a 2ª Bienal de São Paulo e uma coletiva de arte contemporânea no Guggenheim Museum, em New York. Sua última mostra, chamada "Brasil sempre", na Galeria Anna Maria Niemeyer e no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (MNBA), ambas no Rio de Janeiro, 2001. Integra importantes coleções como a coleção Roberto Marinho, Gilberto Chateaubriand, Israel Klabin, Marcio Espíndola e João Sattamini.

Fonte: Galeria Mapa.


Galeria

Perfil SP‑Arte

Assine e fique por dentro dos principais acontecimentos do mundo da arte