SP-Arte 2019

León Ferrari

Argentina, 1920

Sobre

Em sua prática artística, faz uso de distintas linguagens como a escultura, o desenho, a caligrafia, a colagem, a assemblage, a instalação e o vídeo. Este conjunto heterogêneo de práticas integra temas que revelam tanto seu caráter de pesquisador e ativista como a investigação estética da linguagem, o questionamento do mundo Ocidental, o poder e a normatização que ditam os valores da Religião, da Arte, da Justiça e do Estado, a reverência à mulher e ao erotismo e a representação da violência. A repetição, a ironia e a literalidade também são recursos de sua poética, reconhecidos desde suas obras iniciais.

Na década de 1960, os desenhos e as esculturas de Ferrari são permeados, em especial, pelo questionamento ético da religião e a denúncia contra o Imperialismo. Em 1976, um golpe militar forçou o artista e sua família a deixar Buenos Aires, mudando-se para São Paulo, onde permaneceram até a década de 1990. Durante sua permanência no Brasil, Ferrari integrou-se ao circuito de experimentalismos local, envolvendo-se com o processo de revitalização da linguagem através da produção de heliografias, fotocópias, instrumentos musicais, concertos e arte postal. Ao retornar à Argentina, o artista continuou a produzir obras de arte politicamente engajadas, questionando os desaparecimentos que aconteceram durante a Ditadura Militar.

León Ferrari nasceu em 1920 na Argentina, onde viveu até seu falecimento, em 2013. Seus trabalhos foram exibidos em grandes exposições internacionais, como: The Words of Others: León Ferrari and Rhetoric in Times of War, Pérez Art Museum Miami (PAMM), Miami, EUA, 2018, e Roy and Edna Disney/CalArts Theater (REDCAT), Los Angeles, EUA, 2017-18; La donación Ferrari, Museo de Arte Moderno de Buenos Aires (MAMBA), Buenos Aires, Argentina, 2014; León Ferrari - Brailles y Relecturas de la Biblia, Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA), Buenos Aires, Argentina, 2012; Tangled Alphabets: León Ferrari and Mira Schendel, The Museum of Modern Art (MoMA), Nova York, EUA, 2009; León Ferrari: Poéticas e Políticas, Pinacoteca do Estado do São Paulo, Brasil, 2006; León Ferrari: retrospectiva. Obras 1954-2004, Centro Cultural Recoleta (CCR), Buenos Aires, Argentina, 2004; e Politiscripts, The Drawing Center (TDC), Nova York, EUA, 2004. Participou de Think with the Senses, Feel with the Mind: Art in the Present Tense na 52ª Bienal de Veneza (Pavilhão da Itália e Arsenal), em 2007, recebendo o prêmio Leone D'Oro. Suas obras estão presentes em importantes coleções institucionais, como: Pérez Art Museum (PAMM), Miami, EUA; Art Institute of Chicago (AIC), EUA; Centro de Arte Contemporáneo Wifredo Lam, La Habana, Cuba; Daros Latinamerica Collection, Zürich, Suíça; Fondo Nacional de las Artes, Buenos Aires, Argentina; Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA), Argentina; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ), Brasil; Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Brasil; Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil; The Museum of Fine Arts (MFAH), Houston, EUA; The Museum of Modern Art (MoMA), Nova York, EUA; Tate Modern, Londres, RU; entre outros.

Fonte: Galeria Nara Roesler


Galerias

Exposições


Notícias

Perfil SP‑Arte

Assine e fique por dentro dos principais acontecimentos do mundo da arte