Fredone Fone

Brasil, 1981

Sobre

Fredone Fone nasceu em Bom Jesus do Itabapoana, Rio de Janeiro, em 1981, e vive e trabalha entre Serra e Vitória, no Espírito Santo. Boa parte de seu trabalho é braçal e fala sobre o sonho da casa própria, hip-hop e a autoconstrução como táticas subversivas de existência, ocupação e sobrevivência da população preta e periférica: que é maioria no trabalho da construção civil, que levanta, de forma terceirizada e precarizada, paredes de uma cidade rude que os empurra de volta para os bairros onde vivem.

Entre as exposições nacionais e internacionais das quais participou estão as individuais "Fredone Fone", no Senac Consolação (São Paulo, 2011), e "Alvenaria", no Espaço Cultural Sesi (Vitória, 2012); e as coletivas "Primavera de museus", no Museu Solar Monjardim (Vitória, 2009), e "Denial", na Gama Crea (Cidade do México, 2020).

Em 2015, participou da residência artística “Performing Art Forum (PAF)” na Saint Erme Outre et Ramecourt, na França, e em 2020, da “Habite-Moi”, no Espírito Mundo Residences, em Bruxelas, Bélgica. O artista foi reconhecido com o “Prêmio Cultura Hip Hop”, na Edição Preto Ghóez (2010) e com o “Prêmio Doggueto”, pela Personalidade Hip-Hop (Vitória, 2019).

Fonte: Oá Galeria.

Galeria

Perfil SP‑Arte

Assine e fique por dentro dos principais acontecimentos do mundo da arte