Alberto Magnelli

Itália, 1888


Sobre

Inicia sua formação artística em Florença. Estuda, com grande interesse, a obra do "Trecento e do Quatrocento" italianos e, embora ligado aos elementos da vanguarda futurista italiana, não adere ao movimento. Durante a Segunda Guerra, aproxima-se de Sophie e Jean Arp e dos Delaunay, tendo com eles maior afinidade. Em Paris, sofre o impacto da convivência intelectual com Apollinaire, Max Jacob, Picasso e Matisse , ocorrendo, então, um encaminhamento à abstração.

Por breve período (anos 20), retoma a pesquisa figurativa, recebendo alguma influência do Movimento Metafísico italiano, mas logo volta à pintura abstrata, definitivamente.

Em 1953 e 1955, recebe prêmios na Bienal de São Paulo. Participa das principais mostras consagradoras do abstracionismo. São realizadas várias retrospectivas de seu trabalho em diversas cidades da Europa.

O artista orienta Francisco Matarazzo Sobrinho no período inicial de formação do acervo do MAM-São Paulo. Posteriormente, esse acervo contribui para a constituição do MAC-USP. Em 1990, o MASP organiza significativa retrospectiva de sua obra. Do artista, o MAC possui cinco obras, entre as quais "Composição", de 1933.

Fonte: MAC-USP


Galeria