Adrianna Eu

Brasil, 1972


Sobre

Reside e trabalha no Rio de Janeiro. Formada pela Escola de Artes Visuais EAV – Parque Lage (RJ) onde frequentou cursos de Malu Fatorelli entre 2003 e 2006; e em Filosofia, com Auterives Maciel, no Museu da Republica entre 2003 e 2007. Desde 2010 frequenta o Grupo Alice de Estudos e Projetos, coordenado por Brígida Baltar e Pedro Varela.
Como nome artístico adotou “Adrianna eu” (nome que a representaria), pensando nisso como um nome-trabalho. Tendo como um de seus temas as relações das pessoas com a própria identidade, foi tomada por um desejo de ter no seu seu próprio nome uma “provocação” que já considera como um trabalho inicial . Adrianna Eu é um nome-trabalho que pretende provocar no outro um sentimento de reflexão . Com a intenção de gerar um estranhamento e levantar as questões dos limites do próprio eu, para cada lugar que a artista viaja, o pronome “eu”, por não se tratar de um sobrenome, é traduzido para a língua local, possibilitando assim que o processo de estranhamento intencionado se construa.
Em 2005 após ver a peça de Denise Stoklos (Destruição e reconstrução do pai) sobre a vida da escultora Louise Bourgeois no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, por incentivo e ajuda de Denise, foi ao encontro da artista, em sua casa em Nova York para mostrar seu trabalho. A convite de Bourgeois, voltou mais uma vez. Em 2006 ganhou o Primeiro Prêmio do Salão Arte Pará. Adrianna Eu gosta de pensar que sua trajetória é traçada pelo desejo.

Fonte: Galeria Luciana Caravello


Galeria