Exposição no Galpão VB reflete sobre disputas territoriais na América Latina com obras em vídeo

13.02.2017 – 11:27 am

Está em cartaz no Galpão VB a primeira mostra da Associação Cultural Videobrasil em 2017. A coletiva Resistir, reexistir se volta para a produção em vídeo de artistas da América Latina, que retomam a representação da paisagem por meio de associações às disputas territoriais na região.

Com curadoria de Gabriel Bogossian, a exposição reúne 12 obras do Acervo Videobrasil e um conjunto de fotografias documentais e entrevistas realizadas com pesquisadores e ativistas. Obras de Cao Guimarães, Luiz Roque, Jorge La Ferla e Jorge Amaolo, Eder Santos, Marcellvs L., Ana Vaz e Aurélio Michiles, entre outros, fazem parte da seleção.

O título faz referência a resistir = (re) existir, obra de Marcelo Cidade realizada em 2005. A convite do artista Daniel Lima, ele participou de uma das intervenções que buscava trazer visibilidade à ocupação Prestes Maia, escrevendo em 2 mil folhas sulfite – mesmo número de moradores do espaço – a frase “resistir = (re) existir”. Essa pilha de papéis foi colocada no topo do edifício e espalhada pela capital paulista pelo vento.

A partir desse trabalho, Resistir, reexistir apresenta obras que se aproximam do território de maneiras diversas: desde a presença de viajantes naturalistas no Brasil até a implosão do Pruitt-Igoe, conjunto habitacional icônico de St. Louis, nos Estados Unidos.

A exposição fica no Galpão VB até 18 de março. O endereço é Avenida Imperatriz Leopoldina, 1.150, Vila Leopoldina. Confira informações adicionais no site do espaço.